You are here
Home > News > Música > Festival Bananada 2017 | Conheça um pouco das bandas que se apresentarão no festival

Festival Bananada 2017 | Conheça um pouco das bandas que se apresentarão no festival A singela opinião de quem escreve sobre as músicas que escuta.

Essa semana escrevi uma nota sobre o Festival Bananada 2017, que rolará em Goiânia entre os dias 08 e 14 de maio e, enquanto dava uma lida na programação, tive a espetacular ideia de “artigar” sobre as bandas, já que tem MUITA gente boa na lista. O mais bacana (e me ajudou muito!) é que no site oficial do festival tem uma playlist com uma música de cada banda, então pude conhecer um pouquinho sobre elas. Eu havia pensado em escrever somente sobre as mais conhecidas, mas tem tantas outras que eu nunca tinha ouvido falar que, de tão boas, merecem um parágrafo!

Os primeiros da lista, e bastante conhecidos, são Os Mutantes. A banda paulista de… rock psicodélico (?), que já contou com os ilustres vocais de Rita Lee e Zélia Duncan, não fazia parte do meu repertório diário. E, sinceramente, vai continuar não fazendo – menos Meu Refrigerador Não Funciona… essa é boa. Só essa. Me condenem, mas eu NÃO GOSTEI. Pronto, falei.

Os próximos da playlist foram Mano Brown e Céu. Gente, alguém já ouviu Céu? Que voz linda, que letra viajada e que melodia gostosinha de ouvir. Ponto para ela! Segundo a própria cantora, sua música não é MPB. É “um som”… só ouvindo mesmo para saber. Já o rapper, bem conhecido, vai continuar conhecido e fazendo sucesso. Não é a minha praia, mas eu até gostei de Gangsta Boogie.

Um povo bacana demais e que merece destaque são os Boogarins. Eles são de Goiânia, mas ganharam o mundo! São incontáveis shows na Europa, nos Estados Unidos e na América Latina e, em 2016, foram indicados ao prêmio de Melhor Álbum de Rock em Língua Portuguesa no Grammy Latino. Vale a pena ouvir!

Uma banda que me lembrou MUITO Nando Reis foi Jaloo. Insight é muito gostosa de ouvir, é uma declaração lindinha e segue um trecho da música (não somente leiam, como escutem): Se eu tivesse uma voz / É pra você que eu iria soltar / Se tivesse uma letra / É sobre nós que ela iria falar / Do nosso engano imaturo / Que esconde aquele grande amor / Quem você jurou pra mim, que não existe, que mudou. Eu gostei, sou menininha, já disse.

Liniker e os Caramelows poderiam ter feito parte do meu primeiro artigo, de tão engraçado que é o nome, mas falemos somente da banda por hoje. O som é um tanto melancólico, mas existem umas misturas loucas com estilos que lembram circo. Eu adorei! As letras contam com certa repetição de palavras, acredito que para fixar a ideia do que querem passar. Funciona. Colam na mente.

Os meninos da Black Drawing Chalks são de onde mesmo? Goiânia! Pirem como eu pirei. Eu nunca tinha ouvido, mas A-DO-REI o som. A voz do vocalista Victor Rocha é uma delicinha de ouvir. Não me espanta terem feito turnê no Canadá, serem indicados em três categorias no VMB, tocarem no Lollapalooza e fazerem shows ao lado de nomes como Motörhead, Eagles Of Death Metal e Black Label Society.

Karol Conká vai arrasar como sempre, certeza! A rapper curitibana não desce do salto e marca mais e mais pontos em cada apresentação. Sério, ela é diva. Não é à toa que uma das letras da moça fala que É o poder, o mundo é de quem faz / Realidade assusta todos tão normais / Viu? Falei / Depois não vem dizer que eu não avisei.

As lindas Maria Gadú e Tulipa Ruiz serão duas das atrações principais. Eu não tenho muito o que dizer sobre elas… só que, se eu encontrasse com uma das duas (ou com as duas, porque não?!), eu sairia correndo, pularia no colo, daria beijo na bochecha e diria o quanto sou fã!

Bruna Mendez (boazinha), BaianaSystem (bacana, gostei!), Fióti (maaaais ou menos, maaais ou menos), DJ Patife (música eletrônica brasileira, tem meu respeito!), Teto Preto (adorei a música Gasolina… a voz dela ficou incrível e a mistura de instrumentos me deu uma sensação boa… massa), Rakta (… não), Plutão Já Foi Planeta (outro nome para o meu primeiro artigo, mas não merece parágrafo. Me lembra aquelas bandas de música popular jovens, que confundem todo mundo, porque têm voz igual, estilo igual, som igual) e Forgotten Boys (5 mentiras é MUITO legal). Estas são outras bandas nacionais que tocarão no festival, além de mais algumas… sério, tem banda pra caramba!

Akua Naru (EUA… muito talvez… parece normal, não vi graça), Romperayo (banda colombiana… fiquei com medo.), Perrosky (direto do Chile… a banda é incrível!!!) e Magaly Fields (do Chile também, mas a outra é melhor) fazem parte da trilha internacional. Tá, não precisa crucificar tanto.

Se fosse para puxar saco, escreveria sobre Hellbenders e Overfuzz também. Como eu não preciso fazer isso, ME CONDENEM, eu continuo nem aí. Tomara que gostem da lista e se deem a chance de conhecer pelo menos alguns desses sons. SIGAM AS MINHAS DICAS e não serão decepcionados.

ESTE É UM PARÁGRAFO ADICIONAL, PORQUE EU – FATO – NÃO CONSIGO TIRAR A MÚSICA DO REPEAT. Vocês conhecem a banda OutroEu?? De TODAS as músicas que ouvi na playlist, Coisa de Casa foi a que mais me emocionou, sério. Ouçam. Pronto, agora acabou!

Estela Fiorin
Estela Fiorin
Louca das tatuagens, absolutamente canceriana, exacerbada por paixão, aventureira, ridiculamente risonha. Aficionada por livros, músicas e filmes. Mãe da Anna Júlia e escritora principiante.
Top